22/03/09

PERFIL DO AUXILIAR ACÇÃO MÉDICA

A figura do Auxiliar de Acção Médica já não é aquela que falavam há uns anitos passados. Actualmente, o nível cultural dos AAM está a subir consideravelmente e ainda bem. E com esta mudança está a notar-se a preocupação cada vez maior relativamente às ambições para melhorar, pessoal e profissionalmente. Agora começa-se a reconhecer um pouco o trabalho executado pelo Auxiliar de Acção Médica. Mas não chega, é necessário que esse reconhecimento vá mais longe e que no fim de contas nos valorize e nos sejam verdadeiramente oferecidas as condições de trabalho a que temos direito.
Mas, será que se reconhece realmente o trabalho do AAM no hospital?
Um jornal escrito por médicos dizia isto:
"É surpreendente que sejam eles ( os Auxiliares Acção Médica ) as pessoas que contactam primeiro com a pessoa acidentada, são eles que recebem os doentes transportados pelas ambulâncias, transportam com mimo a criança que caiu e partiu um pé; eles, os auxiliares, ajudam a lavar os doentes extremamente graves, com lesões medulares, queimados, traumatizados, dão apoio aos doentes oncológicos, manipulam medicamentos perigosos, são responsáveis pelas visitas, atendem o telefone e mais um sem número de tarefas. Os Auxiliares de Acção Médica são os primeiros a chegar ao hospital e é deles que os médicos se despedem quando saiem e eles continuam o seu trabalho."

Hoje, os Auxiliares de Acção Médica, estão a aprender a ser diferentes. Todos sabemos que exercemos algumas funções que estão obsoletas, ultrapassadas e já não fazem sentido. É o caso da vigilância das portas, do controlo do número de visitas, da limpeza dos serviços. Estas tarefas, hoje com as empresas de prestação de serviços, aliviam o trabalho dos auxiliares e libertam-nos para prestar um melhor atendimento ao utente, ao doente que teve necessidade de ir ou ficar no hosptal. Os auxiliares têm que se adaptar aos novos tempos e lutar por uma melhoria substancial na nossa profissão, com a finalidade de oferecermos uma melhor qualidade assistencial de acordo com o momento em que vivemos.
O grande problema, definitivamente, o nosso grande problema qual é?
Definir claramente o Perfil Profissional dos Auxiliares de Acção Médica em Portugal.
A regulamentação da carreira dos Auxiliares de Acção Médica tem que ser efectuada o mais depressa possível.

As jornadas e os congressos têm sido oportunidades que alguns de nós aproveitamos para debater conhecimentos, partilhar experiências, debater actuações às vezes problemáticas. Mas nunca devem ser oportunidade para criticar cegamente outros colegas ou outros profissionais da saúde. Melhorar a prática profissional diária das nossas tarefas, tanto na vertente técnica como na vertente humana deve ser o principal objectivo desses encontros.
O Auxiliar de Acção Médica é uma necessidade e uma realidade no nosso serviço público e privado da saúde.

2 comentários:

Luis Santos disse...

Olá boa tarde a todos, eu trabalhei 20 anos numa empresa farmacêutica na área hospitalar, à 3 anos a esta parte a mesma empresa fechou portas e partiu para Espanha. Fiquei desempregado, mas com os meu conhecimentos em todas as áreas da industria hospitalar. À um mês consegui arranjar emprego num hospital como auxiliar de acção médica no bloco operatório, pois conheço bem aquele meio. Acreditem estou muito feliz a fazer o que adoro. Como dizes temos de ser considerados uma classe especial neste meio. Estou a pensar ir estudar novamente e tirar o curso de enfermagem. A todos os auxiliares desejo muitas felicidades e acredito é um trabalho maravilhoso e digno de se fazer. Pois é gratificante ajudarmos quem precisa. Um grande abraço a todos.
Aproveito para deixar aqui o meu mail: CRIADOR@IOL.PT

Luis Santos disse...

Olá boa tarde a todos, eu trabalhei 20 anos numa empresa farmacêutica na área hospitalar, à 3 anos a esta parte a mesma empresa fechou portas e partiu para Espanha. Fiquei desempregado, mas com os meu conhecimentos em todas as áreas da industria hospitalar. À um mês consegui arranjar emprego num hospital como auxiliar de acção médica no bloco operatório, pois conheço bem aquele meio. Acreditem estou muito feliz a fazer o que adoro. Como dizes temos de ser considerados uma classe especial neste meio. Estou a pensar ir estudar novamente e tirar o curso de enfermagem. A todos os auxiliares desejo muitas felicidades e acredito é um trabalho maravilhoso e digno de se fazer. Pois é gratificante ajudarmos quem precisa. Um grande abraço a todos.
Aproveito para deixar aqui o meu mail: CRIADOR@IOL.PT