19/03/17

A REALIDADE OU ILUSÃO

   Vivemos num mundo cheio de ilusões e aquilo que cada um de nós pensa ser real, na verdade pode não o ser. Portanto, quando vemos, ouvimos ou lemos seja lá o que for, nem sempre é a realidade, mas apenas uma mera interpretação que nós fazemos com os nossos sentidos, segundo as circunstâncias em que naquele momento estamos a viver.
   Ao olhar para a foto em cima que vejo eu? E cada um de vós que estais a ler isto?
   Se observarmos atentamente a foto, dependendo da visão e do cérebro de cada pessoa que fixa o olhar nessa mesma imagem, a realidade daquilo que eu vejo pode ser diferente da realidade que cada um de vós está a ver. É um cálicoae ou duas pessoas a conversar?
   As duas respostas estão correctas, pois tanto pode ser um cálice, como também pode ser duas pessoas a dialogar.
   Ora no início do mês de Março realizou-se um congresso de assistentes operacionais e técnicos auxiliares de saúde. Como não participei procurei informação que me trouxesse alguma esperança no futuro. A única informação que consegui recolher foi uma série de fotografias daqueles que participaram no dito congresso e que também se haviam inscrito no almoço, que observando as ditas fotos fico com esta leitura da realidade desse dia: o almoço foi um momento de bom repasto, com muita alegria e disposição.
  E notícias do congresso? E informação a quem também é profissional como aqueles que foram ao congresso, mas que por isto e aquilo e cada um sabe da sua realidade, dos seus horários, do seu estado de saúde, do seu estado económico, alguns até são associados da ATSGS e com quotas em dia, não lhes dão nenhum troco? Nada de importante se passou nesse encontro? Algo que seja de interesse para os assistentes operacionais ou técnicos auxiliares de saúde, nomes diferentes e conhecimentos teóricos mais abrangentes, talvez, mas que executam precisamente as mesmas funções?
Bem que gostava de saber alguma coisa para além daquelas imagens.


9 comentários:

Anónimo disse...

Caros colegas,

Já li o boletim informativo de Março da Associação de Trabalhadores do Serviços Gerais da Saúde, apelando para que outros colegas tenham a mesma atitude. É importante e fundamental de termos uma associação que nos defenda,valorize, nos dê informações, formação e continue a lutar pela nossa carreira e seu reconhecimento, já que os sindicatos nada nos informam.
Penso que o tempo de críticas e falsas informações afrontando e denegrindo a imagem da ATSGS, sem apresentar alternativas, não é o melhor caminho. Este é o momento da união fazer a força,pois como outros setores profissionais da saúde fizeram, só assim conseguiremos atingir os nossos objetivos.
Estive no Congresso e uma das frases fundamentais dos representantes na mesa redonda dos sindicatos que me ficou na memória, foi:"ESTEJAM UNIDOS E LUTEM PELA VOSSA CARREIRA".NÓS ESTAREMOS AO VOSSO LADO E DA INSTITUIÇÃO ASSOCIATIVA QUE VOS REPRESENTA".
O Conselheiro deixa-vos um forte apelo: Deixem-se de críticas como as que já li noutros contextos, reprováveis, condenáveis, insolentes,irrelevantes e estejam unidos, vistam a mesma camisola do nosso setor profissional e assim vamos ser mais felizes e gostar das funções que exercemos com respeito, reconhecimento e valorização.
O Conselheiro

josnumar disse...

Senhor Conselheiro, porque escreve sob anonimato?

Maria Antunes disse...

Boa tarde!
Peço ajuda em relação a horarios de trabalho de dez ou doze elementos
Quatro nas manhãs dois nas tardes e um na noite.
Se alguem me puder enviar copias agradeço.
Maria Antunes

João Fael disse...

Boa tarde

Maria Antunes,

O que está a pedir não é fácil, pois isso depende muitos de hospitais e serviços.

Desculpe não pode ajudar mais.

Ao dispor.

Anónimo disse...

quanto ganha um técnico auxiliar de saúde e geriatria? obrigada

Antero Rocha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Antero Rocha disse...

Passados meses, resolvi ver como está a atsgs.
Tudo sossegado.
Tudo adormecido.
Tudo conformado.
Tudo parado.
Tudo terminado.
Mas está mesmo tudo sossegado?
Mas está mesmo tudo adormecido?
Mas está mesmo tudo conformado?
Mas está mesmo tudo parado?
Mas está mesmo tudo terminado?
Está mesmo tudo sossegado!
Está mesmo tudo adormecido!
Está mesmo tudo conformado!
Está mesmo tudo parado!
ESTÁ MESMO TUDO TERMINADO.

Anónimo disse...

Ainda existem os serviços gerais?

Pelas notícias que vou vendo, parece que acabaram.

Há dias houve uma greve, só para os serviços gerais, só vi um canal de televisão a falarem da greve.

Assim vão, se é que vão, os serviços gerais.

Quem se lembra dos serviços gerais?

Vão-me dizer, os sindicatos, a associação e tantos outros sindicatos e não sei se associações.

Não, falamos nós uns para os outros que, estamos cansados de

fazermos parte desta malfadada carreira.

Anónimo disse...

Como assistente operacional, em tempos idos, criei as minhas expetativas. Atualmente, vivo o mundo da ilusão.
Há anos que, ouço para termos esperança. Durante anos, tive esperança, hoje tenho desilusão.
Hoje, parece que não temos tempo para pensar naquilo que o nosso futuro será.
Todo o nosso desempenho é de exigências de todo o lado.
Exigências, descontroladas, em que não temos alguém que pense em nós.
Parece-me que, cada instituição tem um pensamento diferente naquilo que fazemos.
Outras classes profissionais partem para a mesma meta; nós 1partimos, percorremos o percurso e chegamos à meta no carro "vassoura". Fomos incapazes de que com os nossos meios chegássemos à meta em que fomos iludidos que um dia lá chegaríamos.
Ouvimos conversas de otimismo, mas são só conversas.
Vamos deixar de andarmos com rodriguinhos e comecemos a partir a pedra que temos querido que seja dura. Tudo depende de nós.
O que é que nos está a prender de não fazermos aquilo a que temos direito?
Há tanta juventude e com formação na nossa carreira. O que é que essa juventude pensa do nada sermos? Deixaram de exigir uma carreira com futuro, e passaram a não saberem acreditar que, é preciso acreditar nas exigências do verdadeiro valor da sua profissão?
Tenho saudades de não ter paciência em pensar que teria uma carreira que, seria estimada por todos.
Hoje, vamos todas com bons carros, boas roupas e provocantes para o nosso trabalho. Todos olham para nós, mas é pelo carro que levamos, pela roupa que nos cobre.
Há que dar "um murro na mesa" e exigirmos aquilo a que temos direito.
Ponhamos de parte a nossa elegância e lutemos, mas todos, por aquilo que nos pertence.